Alumni Spotlight: Manoela Moura

Entrevista com a alumna Manoela Moura

Em que ano você se formou na Escola das Nações? Durante quantos anos estudou aqui? Prestou vestibular para que curso? Em qual faculdade?


Eu me formei na Escola das Nações em 2021. Estudava lá desde o 3º Ano do Ensino Fundamental. Passei cerca de 9 anos na Escola! Prestei vestibular para Medicina, fiz prova para várias faculdades em outros estados, além das provas do Programa de Avaliação Seriada (PAS) na Universidade de Brasília (UnB) e do Exame Nacional do Ensino Média (ENEM).

Recentemente, fui aprovada em Medicina na UnB. Iniciei as aulas no dia 6 de junho. Estou bem-animada com o que vem pela frente!


Conte-nos um pouco da sua trajetória acadêmica.

Acho que, no geral, eu era uma boa aluna… Até o Ensino Médio, eu me esforçava pra fazer todos os trabalhos de forma bem-feita e entregá-los em tempo. Em relação às provas, não costumava estudar de forma excessiva. Muitas vezes, deixava o estudo meio pra última hora, mas muito raramente ia para um prova sem ter estudado nada. Já no Ensino Médio, comecei a dedicar mais do meu tempo ao estudo, porque comecei a fazer vários APs, que exigiam um pouco mais de esforço.


Além disso, começamos a ter o PAS… No geral, começava a estudar pra ele de forma mais direcionada um ou dois meses antes da prova, mas já tinha uma boa bagagem por prestar atenção às aulas durante o ano. No fim do 3º Ano, também comecei a fcar o ENEM. Quando acabaram as aulas, no meio de 2021, tive seis meses pra estudar pro PAS, ENEM e vestibulares, que eram no fim do ano, ou começo de 2022. Então, fiz cursinho nesse tempo. No fim, acabei entrando em medicina pelo PAS em 2022.


Quais são suas expectativas para o início do curso na UnB? Como se sente? Eu estou superanimada pro início do curso na UnB! Estou muito feliz, porque vou finalmente estudar assuntos que me interessam demais e que vão me ajudar a me tornar uma boa médica! Também estou empolgada com as experiências na faculdade, com as pessoas que vou conhecer, com tudo. Estou sentindo muito alívio por ter passado e por poder começar esta nova etapa da vida, além de muita felicidade e uma supergratidão por todos que me ajudaram nesta trajetória– com um grande destaque para todos na escola.


Quais as principais lembranças da época que estudava na Escola das Nações? Do que mais sente falta?

Nossa, tenho muitas lembranças especiais da época em que estudava na Escola das Nações… Desde os recreios e as risadas com meus amigos até a relação incrível que tínhamos com todos os funcionários, professores e a coordenação. Sinto muita falta desses momentos divertidos com minhas amigas, do acolhimento que a escola proporciona aos alunos e da relação pessoal que a gente tinha com todos que trabalham aí, sempre dispostos a ajudar, conversar etc. Acha que o ensino que teve na Escola contribuiu para sua vida, tanto pessoal quanto acadêmica?

Muito! Com certeza a escola teve um papel superimportante ao ajudar a me tornar quem eu sou hoje, tanto em questão pessoal quanto acadêmica. Se sim, como acredita que a Escola a tenha ajudado? Exames, convivência, AP's etc. Academicamente, a escola me ajudou a realmente aprender o conteúdo, não só decorar informações para fazer uma prova. E posso dizer que muito disso veio por conta das práticas do Advenced Placement. Isso ajudou a desenvolver meu pensamento crítico e o raciocínio, essenciais durante o vestibular. Além disso, acho que o sistema de ensino na escola tira muito da pressão dessas avaliações, o que emocionalmente me ajudou, já que não me senti tão nervosa durante a prova.


A qualidade dos professores e das aulas também garantiu que eu construísse uma base boa durante o Ensino Médio. Em relação ao desenvolvimento pessoal, a escola é impecável! A filosofia dela nos encoraja a ser cidadãos do mundo, pessoas engajadas socialmente e preocupadas em ajudar o outro. Tive várias oportunidades de fazer o bem na escola, seja em trabalhos voluntários ou pequenas atitudes do dia a dia, e acho que isso me tornou uma pessoa mais empática e atenta às necessidades de outras pessoas.


Algum conselho para os nossos estudantes do Grade 12 que estão prestes a se formar? Acho que o principal conselho é tentar se dedicar bastante na reta final, seja na preparação para o vestibular ou nas aplicações para os exterior. Ainda assim, tentar manter equilíbrio e aproveitar o restinho de tempo na escola, que faz muita falta. Apesar do fim do Ensino Médio ser uma fase estressante, com organização, dá para ser superprodutivo, mas, ainda assim, não comprometer o emocional, conseguindo se divertir bastante.



72 visualizações

Posts recentes

Ver tudo